Visite
Ajoutez à vos favoris
Recommandez LB
o Louvre com a Bíblia
default.titre
default.titre
Subscreva à Newsletter !
www.louvrebible.org
Une visite
de trois départements
du Louvre
En vingt trois étapes




 
Páscoa   INV 1150

Vale da Meuse Cerca entre  1160-1170
Richelieu  Sala 2  Vitrine 3
  
Páscoas ou  A Páscoa ?  
 

Esta placa em esmalte champlevé (dito campo elevado, uma técnica onde a superfície é cravada para o exterior de modo a formar alvéolos nos quais o esmalte é queimado, deixando o metal exposto) do século XII representa um israelita marcando sua porta com o sangue de um cordeiro.

Esta obra lembra a libertação do povo no tempo de Moisés, e o " sacrifício da Páscoa  para YHWH, que saltou as casas dos Benei Israel, a bater os Misraïms. "

- Êxodo 24:27 (Churaqui).

 
Na  décima praga, os hebreus  tinham que matar um cordeiro e aplicar seu sangue nos pilares e nas vergas das suas casas. Eles deviam, depois, observar o Seder para comemorar esta libertação. "Este dia será um memorial para você: você deverá  festeja-lo, uma festa para YHWH. "- Êxodo 12:14.

Nenhuma sombra das coisas boas que hão de vir (Hebreus 10:1) contidas na Lei pode competir com a festa da Páscoa. O cordeiro pascoal anunciava o sacrifício de Jesus. O apóstolo Paulo chamou Jesus de " Cristo, nossa Páscoa, [que] foi sacrificado. " - 1 Coríntios 5:7.

Páscoas ou  A Páscoa ? 

"Não há nenhum traço da observância da Páscoa como um feriado cristão no Novo Testamento ou nos escritos dos Padres Apostólicos. A sanctidade dos dias especiais é um conceito novo para
os primeiros cristãos."
Enciclopédia Britânica

 

Páscoas:

 é um culto da fertilidade mal

disfarçado sob o pretexto de uma

celebração da ressurreição de Cristo.

 
O nome  em francês  sugere que se trate de uma versão cristianizada da Páscoa judeia. Mas não é o caso. "Todas as vezes que comerdes este pão e beberdes deste cálice, anunciais a morte do Senhor até que Ele venha" (1 Coríntios 11:26). Não há nenhum traço da observância da Páscoa como uma celebração da ressurreição de Cristo no Novo Testamento.

Páscoas : é um culto da fertilidade

A Páscoa é uma síntese de muitas tradições

da era pré-cristã.

Muitos costumes antigos concebidos para festejar o regresso da  primavera estão ligados a esta festa. O ovo é o símbolo da germinação. O coelho é um símbolo pagão que sempre representou a fertilidade. 

 

O coelho é um símbolo pagão que

sempre representou a fertilidade [...]

O ovo é o símbolo da germinação que

ocorre no início da primavera.

A Enciclopédia Católica

 
O ovo e o coelho também estão ligados ao culto de Astarte, a deusa fenícia da fertilidade,  da qual eles eram os seus atributos. As estátuas a representavam, ou com enormes orgãos sexuais ou com um coelho ao seu lado e um ovo na mão.
 

"O conceito do ovo como símbolo da

fertilidade e da regeneração  da vida

vem  dos antigos egípcios e persas,

que também tinham  o hábito de colorir

e de  comer ovos durante o festival

da primavera. "

Enciclopédia Britânica

 

"O ovo é um símbolo universal muito antigo, ligado à vida, à origem do mundo, em muitas lendas. Este emblema da vida eterna e da perfeição, por vezes, acompanhava os mortos  no além.

É definitivamente para Páscoas que o ovo teve um papel importante, porque os ovos são intrumentos essenciais da magia da fertilidade. "


N. Cretino,
Festas e tradições ocidentais

 
Para A. Hislop, o nome da Páscoas (Easter em Inglês, em alemão Ostern,  que vem da palavra Eostre ou Ostara, deusa anglo-saxónica do amanhecer e  da primavera) tem sua própria origem babilônica, como lembra o título da rainha do céu, Ishtar ou Astarte.
 
 
Voir aussi
 
     Fêtes et traditions occidentales, par Nadine Cretin
 
 

 




Haut de page