Visite
Ajoutez à vos favoris
Recommandez LB
o Louvre com a Bíblia
default.titre
default.titre
Subscreva à Newsletter !
www.louvrebible.org
Antiga Mesopotâmia
Mesopotâmia
Assíria Nínive
Arslan Tash, Barsip Til
Palácio de Dario, o Irã
Phoenicia Arábia Palmyra
Síria costeira
Ugarit Byblos




 

Demónio Humbaba               AO 9034

Richelieu Sala 3 vitrina 6 (32)

Demónios, Halloween e Dia dos Mortos

Muitas vezes representado de maneira repulsiva,
acreditava-se que este demónio protegia contra

as más influências.

Suas representações eram colocadas nas entradas dos edifícios.

Na religião babilónica, os 'demónios', um termo genérico que não existe nem em sumério nem em acádio, eram inferiores aos deuses. Eles tinham o poder de afligir os homens de todo o tipo de doenças. Em todo o lugar, rezava-se aos deuses, pedindo-lhes par ajudar os homens a resistir a esses demónios

 

Nas Escrituras gregas, a palavra mais comum para ‘ demónio ’ (“daïmon”) encontra-se só uma vez em Mateus 8:31. Outra palavra utilizada é “daïmonion”. Tem um significado mais amplo e relaciona-se com a intervenção de poderes superiores, tanto no bem como no mal. A palavra grega ‘pneuma’, que tem o sentido de espírito, por vezes refere-se à espíritos malignos como em Mateus 8:16.

Demónio Humbaba protegia contra as mas influências

"Estes são seres especiais, agrupados em várias categorias,
segundo a « Especialidade » deles,
por vezes ‘forças ruins’,
doenças ou calamidades mais
ou menos personalizadas. ”
Jean Bottero

  O apóstolo Paulo expulsou de uma serva
"um espírito, um demónio de adivinhação,
Ela costumava fornecer muito ganho aos
seus amos por praticar a arte do vaticínio. "
- Atos 16:16.

A lei de Deus proibia todo contacto com os demónios.
 
" Não se deve achar em ti alguém que empregue adivinhação, algum praticante de magia ou um feiticeiro, ou alguém que vá consultar um médium espírita, ou um prognosticador profissional de eventos." - Deuteronômio 18:11.
 
 
Estátua representando o
demónio Pazuzu assírio
                 MNB 467

Richelieu Sala 6 Vitrina 4

Esta estátua é uma prova maravilhosa da arte
de bronze dos assírios.

O aspecto abominável desse monstro híbrido é a expressão de seu poder maligno. Sua cauda de escorpião, sua face monstruosa e suas asas e
garras de rapina sugerem a sua origem sobrenatural.
 
Sobre as asas traseiras encontra-se uma inscrição
que o identifica como sendo Pazuzu.
 
'Rei dos maus espíritos dos ventos', ele é particularmente responsável pela propagação
de epidemias.
 
As práticas e crenças religiosas assírias assemelhavam-se muito com as de Babilónia.

 O demónio Pazuzu assírio

Assim como acreditava-se em tríades de deuses, também existiam tríades de demónios. Estátuas com a imagem de Pazuzu, esposo de Lamashtu, estavam penduradas nas cabeceiras de mulheres grávidas para protegê-las. Notamos aqui o anel em cima da cabeça.
 

" temos uma pugna contra os governantes mundiais desta escuridão, contra as forças espirituais iníquas nos lugares celestiais."

Efésios 6:12.

 

Não acreditar em demónios ou pensar que

brincar com dragões ou elfos virtuais não é um perigo seria como ignorar o que a Bíblia diz.

Ela ensina claramente o conceito de criaturas espirituais iníquas detentoras de poderes sobre-humanos.

 
De todas as festas cristianizadas, Halloween, 'véspera de Todos os Santos’, é provavelmente aquela em que o “ chefe dos demónios" (Lucas 11:15) se honra de forma tão explícita. Parte dos costumes que a caracteriza podem ser comparados com àqueles de uma cerimónia de Druidas. É também a noite de Samhain, o Senhor céltico da Morte, cuja festa era celebrada durante a lua cheia mais próxima do 01 de Novembro.

Halloween e provavelmente aquela que profere
ao governante dos demonios

"A festa dos mortos,

nominalmente cristã,
é na realidade uma
antiga celebração pagã
que a Igreja resolveu
tolerar por política. "

Frazer, The Golden Bough

  A festa dos mortos foi assim pouco a pouco
inserida nos ritos cristãos

"Algumas crenças populares relacionadas
com o dia dos mortos são de origem pagã.”

É por isso que, em muitos países católicos, os camponeses acreditam que os mortos voltam para suas antigas casas na noite do Dia dos mortos e partilham o alimento com os viventes. "
 
De acordo com o especialista francês da cultura céltica, Jean Markale, Samhain parece ser o nome desta festa, celebrada para a honra de Lugh, o deus da luz. Quando vão de casa em casa, vestidos de fantasma ou bruxa, exigindo doces e ameaçando de truques, as crianças sem querer perpetuam os antigos rituais do Samhain. J. Markale comenta: "Ao receber algo nas suas mãos, eles estabelecem um intercâmbio fraterno entre o mundo visível e invisível. Portanto, as mascaradas de Halloween são, na realidade, cerimónias sagradas. "
 
Uma comemoração regular foi instituída no dia 13 de Maio 610 quando o Papa Bonifácio IV consagrou o Panteão à Maria e à todos os mártires. Assim, os deuses romanos do passado deixaram
o lugar para os santos da religião vitoriosa. A mudança de data para o mês de novembro, foi decidida pelo Papa Gregório III (731-741), que ordenou que todos os santos conhecidos e desconhecidos sejam louvados no dia 01 de Novembro.
 

Ninguém conhece a razão exacta da sua decisão. Samhain continuou a ser uma festa popular entre os celtas durante a cristianização da Grã-Bretanha. A comemoração britânica do Dia de Todos os Santos teria sido a fonte da adopção universal desta celebração na Igreja cristã ". [...]

Quanto ao dia dos mortos, foram os monges de Cluny no século XI, que fixaram a data da sua celebração para o dia 02 de Novembro.

 
 
5 º distrito de Paris
 
 

 





Carte Chronologie Début du départementSceau cylindre de roi prêtreAntiquités EgyptiennesAntiquités Romaines Haut de page