Visite
Ajoutez à vos favoris
Recommandez LB
o Louvre com a Bíblia
default.titre
default.titre
Subscreva à Newsletter !
www.louvrebible.org
Antiga Mesopotâmia
Mesopotâmia
Assíria Nínive
Arslan Tash, Barsip Til
Palácio de Dario, o Irã
Phoenicia Arábia Palmyra
Síria costeira
Ugarit Byblos




 
Zodiaco de Dendera
 
D 38

AE  sala 12 bis
 
  
 
Na mitologia egípcia,
 
Nut é a deusa que personifica a
 
abóbada celeste.

 Zodiaco de Dendera

É muitas vezes representada com a aparência duma mulher com um corpo alongado, curvado por cima da terra. Assume as vezes a aparência duma vaca gigantesca. As estrelas estão afixadas na sua barriga. Observamos aqui as mulheres a carregar o céu. Esta concepção imaginária contrasta muito com a declaração simples mas exacta expressa na Bíblia.  “Ele estende o norte sobre o vazio, Suspende a terra sobre o nada”. -  Jó 26:7
 
A astrologia ocupa um lugar importante na arte de adivinhação desde o II século (Antes da Era Comum),

quando os sacerdotes babilónicos estabeleceram
o zodíaco.Este termo origina-se duma palavra grega que significa “círculo de animais”.

Os sinais não correspondem mais às constelações das quais se originam seu nome.
 
    Observamos aqui as mulheres a carregar o céu
 
A adoração de estrelas tinha especial destaque em Babilônia. Os servos de Deus tomaram posição firme contra a adoração das estrelas. Eles partilhavam o conceito das Escrituras, considerando-os como simples corpos materiais sujeitos a leis e controle divinos, não dominando o homem, mas servindo de luzeiros e de indicadores do tempo.

O fiel rei Josué “acabou com a atividade dos sacerdotes de deuses estrangeiros, a quem os reis de Judá haviam constituído para fazer uma fumaça sacrificial nos altos das cidades de Judá e nas cercanias de Jerusalém, e também dos que faziam fumaça sacrificial a Baal, ao sol e à lua, e às constelações do zodíaco, e a todo o exército dos céus.” - 2 Reis 23:5

Bíblia e Zodiaco

É digno de nota que os signos do zodíaco foram introduzidos nas catedrais da cristandade e em Paris é possível vê-los no portão esquerdo e em volta de Maria na imensa rosácea central de Notre-Dame de Paris.
 
     
 
Portão da Virgem,   Fachada da catedral Notre-Dame, Paris
 
Nas partes laterais baixas deste portão pequenos baixos-relevos fazem referência aos trabalhos dos meses e os signos do zodíaco correspondentes.
 
A Antiguidade clássica imaginava
o universo como um encaixe de esferas fixas sobre as quais as estrelas estavam posicionadas de forma imutável.
O Islamismo adotou estes conceitos.
Não é o caso dos escritos bíblicos.
 

“Ele estende o norte sobre o vazio,

Suspende a terra sobre o nada”.


Jó 26:7

 

No VIII séc. (Antes da Era Comum), Isaías falava do
"círculo da terra"
(Isaías 40: 22).

A palavra hebraica “hhug” também pode significar “esfera”.

Muito antes de Aristóteles (384-322 Antes da Era Comum.), que acreditava
que as estrelas estivessem fincadas no céu assim como pregos, Gênesis (1:6-8) descreveu a abóbada
celeste como “expansão”

O termo hebraico raqia
usado por Moisés transmite bem a ideia de imensidão ou,
melhor ainda, de expansão.

 

NASA Goddard Space Flight Center  
Image by Reto Stöckli

 
 

 





Carte Chronologie Début du départementSceau cylindre de roi prêtreAntiquités EgyptiennesAntiquités Romaines Haut de page