Visite
Ajoutez à vos favoris
Recommandez LB
o Louvre com a Bíblia
default.titre
default.titre
Subscreva à Newsletter !
www.louvrebible.org
Grande esfinge Nilo
Recreação O templo
Os sarcófagos
Múmia
Livro dos mortos
Os deuses
Reino Antigo e Novo
Escrita e escribas
Sala de Campana
Sala des Bronzes




  

Múmia revestida de suas “embalagens”

N 2627


Sully sala 15 vitrina 1
 



Linho, tecidos de linho
besuntados e pintados

 
Os antigos egípcios embalsamavam seus mortos principalmente por motivos religiosos. O conceito que tinham da vida após a morte estava vinculado com o desejo de continuar em contato com o mundo físico. Eles acreditavam que o corpo seria usado por toda a eternidade e seria revigorado com vida. 

 Múmia, Bíblia, embalsamamento

Encontramos apenas dois relatos na
Bíblia de embalsamamento.

Ambos ocorreram no Egipto.

“Depois, José ordenou aos seus servos,
os médicos, que embalsamassem seu pai. De modo que os médicos embalsamaram Israel, 3 e levaram com ele quarenta días inteiros, pois levam costumeiramente tantos dias para o embalsamamento, e os egípcios continuavam a verter lágrimas por ele, por setenta dias.”  - Gênesis 50:2
   
 

O embalsamamento de José, homem importante, é a última referência desta prática na Bíblia.

A preparação do corpo de Lázaro demonstra que o costume judeu não incluía um método
de embalsamamento complicado destinado a uma longa conservação. - João 11:39-44

Como os hebreus fiéis, os cristãos acreditam que a alma morre e o corpo volta ao pó. - Ez 18:4

 





Carte Chronologie Antiquités OrientalesMastaba, Bible et âme immortelleMédecine égyptienne et bibliqueAntiquités Romaines Haut de page