Visite
Ajoutez à vos favoris
Recommandez LB
o Louvre com a Bíblia
default.titre
default.titre
Subscreva à Newsletter !
www.louvrebible.org
Grande esfinge Nilo
Recreação O templo
Os sarcófagos
Múmia
Livro dos mortos
Os deuses
Reino Antigo e Novo
Escrita e escribas
Sala de Campana
Sala des Bronzes




 

O mosteiro de Santa Catarina

inv 3689

Adrien DAUZATS

Sully 2è sala 71

 

A Bíblia e manuscritos
 


Este quadro é uma recordação da
viagem feita pelo artista em 1830.

O mosteiro não tem porta:
para entrar, preciso ser
levantado por um cesto,
atravès duma abertura elevada.  
 

 
Foi neste mosteiro, aninhado no sopé do monte Mousa, situado no monte Sinai, que se descobriu no séc. IV um manuscrito bíblico conhecido hoje em dia como Codex Sinaiticus. Trata-se de uma das cópias mais antigas conhecidas das escrituras gregas.

Mosteiro de Santa Catarina, Codex Sinaiticus

Mosteiro de Santa Catarina


O mosteiro tem uma biblioteca com a segunda mais requintada colecção de manuscritos antigos do mundo

(depois do Vaticano), com 3500 manuscritos e 2000 rolos.
   
A maior parte destes estão escritos em grego e foram copiados pelos monges
do mosteiro.

 
  www.bibléLieux.com
A maior parte está escrito em grego e foi copiada pelos monges do mosteiro. Em 1844 o estudioso alemão Friedrich von Tischendorf descobriu o Sinaiticus Codex lá, uma das cópias mais antigas da Bíblia.
 
 
Jarra com manuscritos do Mar Morto 
AO 20147

Em 1947, um jovem beduíno descobriu
nas grutas de Qumran várias jarras em terra cozida. Uma dessas jarras encontra-se no Louvre

Estes recipientes alojavam fragmentos
de mais de 200 rolos e os extractos de todos os livros das escrituras hebraicas,
à excepção do Livro de Ester.

www.biblélieux.com
 
Um destes rolos em couro muito bem conservado incluía a profecia de Isaías, entre outras. Tem aprox. mais mil anos do que o mais antigo manuscrito conhecido do texto massorético existente.
A comparação das cópias revela que a Bíblia não sofreu grandes alterações. As variantes insignificantes, que afectam apenas a ortografia ou a gramática e não a doutrina, atestam que os escribas judeus asseguraram uma transmissão extremamente cuidada e fiel.

Biblia vem do grego biblia derivado de um termo
para aparte interna da haste do papiro

"O intervalo que separa a data de redacção
dos manuscritos originais da data dos documentos mais antigos é mínima,
sendo mesmo insignificante.

A autenticidade e a integridade geral dos
livros do Novo Testamento podem ser consideradas como estabelecidas."  
Sir F. Kenyon 

"O exame dos papiros permite-nos tirar
uma primeira conclusão importante :

confirmam a exactidão geral dos
textos existentes.
As variações são mínimas."

Sir F. Kenyon

 

Carta em escrita hierática  E 11006

A palavra hebraica para livro, sefer, é semelhante ao nome sofer, que significa escriba ou copista.

Apenas os alunos dos templos aprendiam
os hieróglifos, a escrita sagrada.
Os outros aprendiam apenas
a escritura corrente, o hierático.

 
Carta escrita em papiro  E 25360

Sully Rdc sala 6

A palavra Bíblia  vem do grego biblia
ou "pequenos livros" derivado de um
termo para a parte interna  da haste
do papiro.
Nenhum dos escritos originais
existe actualmente.
 
No entanto, o estudo comparativo de uns 6000 manuscritos das escrituras hebraicas revela que o texto foi transcrito fielmente. Para favorecer a difusão das escrituras e facilitar a sua consulta, os primeiros cristãos agiram como pioneiros na utilização e edição do códex, substituindo os rolos de pergaminhos por livros com folhas.

O cuidado admirável dado à preservação do texto santo e à sua transmissão confirma que "se a erva verde [seca], a palavra do nosso Deus, essa, durará por tempos indefinidos." - Isaías 40:8 ; 1 Pedro 1:24.
 

 





Carte Chronologie Antiquités OrientalesMastaba, Bible et âme immortelleRoi Apriès , Pharaon  et Egypte bibliqueAntiquités Romaines Haut de page