Visite
Ajoutez à vos favoris
Recommandez LB
o Louvre com a Bíblia
default.titre
default.titre
Subscreva à Newsletter !
www.louvrebible.org
Sala das Cariátide
Arte Romana
Julio-Claudiana Período
Antiguidade tardia
Gália, África e Síria




 
Páscoa   INV 1150

Vale da Meuse Cerca entre  1160-1170
Richelieu  Sala 2  Vitrine 3
  
Páscoas ou  A Páscoa ?  
 

Esta placa em esmalte champlevé (dito campo elevado, uma técnica onde a superfície é cravada para o exterior de modo a formar alvéolos nos quais o esmalte é queimado, deixando o metal exposto) do século XII representa um israelita marcando sua porta com o sangue de um cordeiro.

Esta obra lembra a libertação do povo no tempo de Moisés, e o " sacrifício da Páscoa  para YHWH, que saltou as casas dos Benei Israel, a bater os Misraïms. "

- Êxodo 24:27 (Churaqui).

 
Na  décima praga, os hebreus  tinham que matar um cordeiro e aplicar seu sangue nos pilares e nas vergas das suas casas. Eles deviam, depois, observar o Seder para comemorar esta libertação. "Este dia será um memorial para você: você deverá  festeja-lo, uma festa para YHWH. "- Êxodo 12:14.

Nenhuma sombra das coisas boas que hão de vir (Hebreus 10:1) contidas na Lei pode competir com a festa da Páscoa. O cordeiro pascoal anunciava o sacrifício de Jesus. O apóstolo Paulo chamou Jesus de " Cristo, nossa Páscoa, [que] foi sacrificado. " - 1 Coríntios 5:7.

Páscoas ou  A Páscoa ? 

"Não há nenhum traço da observância da Páscoa como um feriado cristão no Novo Testamento ou nos escritos dos Padres Apostólicos. A sanctidade dos dias especiais é um conceito novo para
os primeiros cristãos."
Enciclopédia Britânica

 

Páscoas:

 é um culto da fertilidade mal

disfarçado sob o pretexto de uma

celebração da ressurreição de Cristo.

 
O nome  em francês  sugere que se trate de uma versão cristianizada da Páscoa judeia. Mas não é o caso. "Todas as vezes que comerdes este pão e beberdes deste cálice, anunciais a morte do Senhor até que Ele venha" (1 Coríntios 11:26). Não há nenhum traço da observância da Páscoa como uma celebração da ressurreição de Cristo no Novo Testamento.

Páscoas : é um culto da fertilidade

A Páscoa é uma síntese de muitas tradições

da era pré-cristã.

Muitos costumes antigos concebidos para festejar o regresso da  primavera estão ligados a esta festa. O ovo é o símbolo da germinação. O coelho é um símbolo pagão que sempre representou a fertilidade. 

 

O coelho é um símbolo pagão que

sempre representou a fertilidade [...]

O ovo é o símbolo da germinação que

ocorre no início da primavera.

A Enciclopédia Católica

 
O ovo e o coelho também estão ligados ao culto de Astarte, a deusa fenícia da fertilidade,  da qual eles eram os seus atributos. As estátuas a representavam, ou com enormes orgãos sexuais ou com um coelho ao seu lado e um ovo na mão.
 

"O conceito do ovo como símbolo da

fertilidade e da regeneração  da vida

vem  dos antigos egípcios e persas,

que também tinham  o hábito de colorir

e de  comer ovos durante o festival

da primavera. "

Enciclopédia Britânica

 

"O ovo é um símbolo universal muito antigo, ligado à vida, à origem do mundo, em muitas lendas. Este emblema da vida eterna e da perfeição, por vezes, acompanhava os mortos  no além.

É definitivamente para Páscoas que o ovo teve um papel importante, porque os ovos são intrumentos essenciais da magia da fertilidade. "


N. Cretino,
Festas e tradições ocidentais

 
Para A. Hislop, o nome da Páscoas (Easter em Inglês, em alemão Ostern,  que vem da palavra Eostre ou Ostara, deusa anglo-saxónica do amanhecer e  da primavera) tem sua própria origem babilônica, como lembra o título da rainha do céu, Ishtar ou Astarte.
 
 
Voir aussi
 
     Fêtes et traditions occidentales, par Nadine Cretin
 
 

 





Carte Chronologie Antiquités OrientalesAntiquités EgyptiennesBaptême du ChristLa Cène, mort ou résurrection du Christ Haut de page