Visite
Ajoutez à vos favoris
Recommandez LB
o Louvre com a Bíblia
default.titre
default.titre
Subscreva à Newsletter !
www.louvrebible.org
Antiga Mesopotâmia
Mesopotâmia
Assíria Nínive
Arslan Tash, Barsip Til
Palácio de Dario, o Irã
Phoenicia Arábia Palmyra
Síria costeira
Ugarit Byblos




Pã MA 266
 
Sully sala 17
 
 

Pã e o Diabo   

 

O deus Pã é representado aqui sentado sobre uma rocha com um pau curvo a seus pés que lhe permite apanhar as lebres.

A estátua de mármore pertence a uma série de réplicas de antiguidades que representa Pan ensinando o  pastor Daphnis a tocar a flauta.

Originalmente o deus dos pastores,  Pã também é um músico cuja divindade é um dos atributos da siringe, uma flauta de cana.

 
Deus da fertilidade, filho de Hermes e de uma ninfa, Pã é mais conhecido pelo seu insaciável apetite sexual e bestial. Sua feiúra lendária valeu-lhe muitas vezes a rejeição. O medo que ele inspira deu origem a palavra pânico. Ele é representado como um homem com as  pernas e os chifres de um bode.
 

Pã e  a Syrinx     RF 1949-21

Sully 2è sala 25
 
 
 
Este tema é tirado  das Metamorfoses de Ovídio. O deus Pã persegue a ninfa Syrinx por quem ele está apaixonado.
Para escapar dele, ela refugiou-se junto de seu pai que a transformou em cana. Pã fará, depoois, uma flauta com os ramos desta cana. 

Pã e o Diabo

 

De acordo com Heródoto (II 46), a adoração do Pan começou no Egipto, onde era comum o culto do bode.

O termo'demônios em forma de cabra " utilizado na Bíblia faz  talvez uma alusão a esta forma de culto pagão (Levítico 17:7, 2 Crônicas 11:15).

Segundo alguns, este corpo metade homem e metade bode deste deus, e a obra do poeta italiano Dante Alighieri , “o Inferno”, influenciaram a imaginação dos artistas da Idade Média e a concepção de um diabo com chifres e rabo pontudo.

Essa representação põe em duvida a existência deste espírito que a Bíblia tem descreve como uma pessoa real.

As Escrituras não dão qualquer descripção física do diabo, mesmo que seja chamado de "cobra" ou descrito como um voraz 'dragão'.

- Apocalipse 12:9.

A Divina Comédia, Dante e ilustrações de Gustave Doré
 
A tentação de Cristo  

Inv 1384   
 
Pieter Stevens II

Esterhazy  Coleção
Esterhazy
 
 em 1567

Exposição Temporária 2008
 
 
Outra escultura mostra também Pã seduzindo Afrodite, deusa do amor. Éros paira em cima deles, batendo as asas - assim como os cupidos são hoje representados nas cartas postais do Dia dos Namorados.
 
Os hábitos ligados a esta festa que tira seu nome de um mártir cristão têm sua origem numa festa romana antiga de orgias. Esta festa estava relacionada com o culto de Fauno, o deus retratado como meio-homem e meio-bode. Ela era comemorada anualmente a 15 de fevereiro e honrava Juno, deusa romana das mulheres e Pã, o deus da natureza.
 
Para dar um aspecto"cristão" à esta festa pagã, o Papa Gelásio em 496 mudou a festa de Lupercalia de  15 de fevereiro em Valentim,  dia 14. Mas o significado sentimental desta festa antiga ainda permanece.
 
A caverna de Pã tornou-se o centro de adoração pagã. A partir do terceiro século antes de. JC, os sacrifícios eram jogados para dentro da caverna como ofertas ao deus Pã.
 
Pã,  deus do horror "(daí o" pânico "), metade homem e metade bode, é muitas vezes representado tocando flauta.
 
A cidade conhecida como Panias foi através do tempo e  da língua árabe  transformada em Banias, seu nome moderno.
Caverna de Pã                    www.BibléLieux.com
 
 
 

 





Carte Chronologie Début du départementSceau cylindre de roi prêtreAntiquités EgyptiennesAntiquités Romaines Haut de page