Visite
Ajoutez à vos favoris
Recommandez LB
o Louvre com a Bíblia
default.titre
default.titre
Subscreva à Newsletter !
www.louvrebible.org
Antiga Mesopotâmia
Mesopotâmia
Assíria Nínive
Arslan Tash, Barsip Til
Palácio de Dario, o Irã
Phoenicia Arábia Palmyra
Síria costeira
Ugarit Byblos




 

A Torre de Babel

RF 2427

Richelieu 2 º andar sala 13

"E o início de seu reino foi Babel. "
- Gênesis 10:10.

É com estas palavras que a Bíblia
menciona pela primeira vez a palavra Babilônia e a palavra reino.
 
Moisés fez derivar «Babel», da raiz verbal balal, por em desordem, confundirê, e dá assim à este termo o sentido de Confusão , (TMN, nota). Os indígenas pretendiam que Bab significava Porta, e ilou Deus, o que traduzido dá Babilou, Porta de Deusê. Estes dois significados associam Babilônia à sua religião. A referência textual mais antiga de Babilônia encontra-se na época das dinastias arcaícas de Sumer, cerca de 2500 anos antes da era de Cristo, o governador de um lugar chamado Bar-bar, em acádio antigo, descreve-se como o constructor do templo do deus Marduque.

"Ninrode foi o primeiro a tornar-se um homem poderoso na terra." ( ênesis 10:8, 9). Essa frase acerca Ninrode é muito importante porque ele tornou-se um poderoso caçador em oposição a Deus (vst 9), rebelando-se contra a sua soberania. Alguns pensam que o deus Marduque da Babilônia, foi talvez Ninrode deificado.
 

Babilônia, cidade maravilhosa e maldita,

é um amontoado de ruínas.
Não se pode esquecer o legado que beneficiaram mais tarde  as civilizações.
No entanto, no tocante aos povos do passado, em todos os lugares há coincidências desconcertantes nos ritos, cerimônias e tradições, bem como nas relações entre os deuses.

Todos esses povos puderam tirarar as suas opiniões religiosas de uma fonte comum.

 

Muitos fenômenos culturais e religiosos surgiram no antigo Oriente.

O cristianismo enraizou–se mais
que qualquer outra religião nesta
fascinante tradição mesopotâmica.

Beatrice Andre Salvini-

 

"A igreja nasceu na Caldéia. "

Cardeal Newman J.H

Mas não podemos esquecer Babilônia montão de ruinas,
e do seu patrimonio religioso e cultural?

Estas características são comuns à todas as mitologias do mundo, que se trate de crenças fundamentais na imortalidade da alma, na adoração do sol ou das deusas mães, na concepção de um deus trinitario, nos factores relativos a criação de um dilúvio que destruiu os ímpios, podem encontrar uma explicação bíblica na dispersão dos humanos a partir da Babilônia, cada grupo cultural tendo distorcido ou embelezado a sua herança de origem.

"Toda a terra tinha um só língua e poucas palavras. - Gênesis 11:01.
 
 
 

É chamada de "escrita cuneiforme", uma escrita cujos personagens têm pregos.


Embora a Bíblia não faça referência a uma escritura antediluviana, após a confusão da língua de origem, diversos sistemas de escritura surgiram.


O primeiro documento escrito em epigrafia cuneiforme babilônico foi trazido na Europa pelo botânico A. Michaux.

Ele realizou a obra Kudurru intitulada: "A pedra Michaux", século XI aC J.-C. Paris, BNF.

 
Na Mesa dos povos (Gênesis 10) são nomeados os descendentes dos filhos de Noé e eles são sistematicamente classificados em grupos, de acordo com suas línguas ". Gênesis 10:05.

Longe de ser uma invenção humana, parece que confundindo a linguagem dos homens Deus produziu inteiramente novas línguas, diferentes, não apenas na gramática mas também nos padrões de expressão mental do pensamento. A pesquisa linguística confirma o relato bíblico.
 

Os mais antigos vestígios de linguagem escrita datam de ha 5.000 anos.

E a história começa na Sumeria.

Quanto ao local de onde surgiu a propagação das  línguas antigas, Sir H. Rawlinson observou que "teriamos que escolher as planícies de Sinear, como o centro a partir do qual os diferentes caminhos linguísticos irradiaram '.
- Gênesis 11:02

 

Embora existam textos gravados em
pedra ou em prismas e cilindros de
barro, às vezes muito mais velhos do

que os mais antigos manuscritos
existentes da Bíblia.

Mas a Bíblia é única


porque apresenta uma mensagem
profunda e "poderosa".

 
Acredita-se que o hebreu bíblico era ‘ o unico idioma’ em uso antes dos acontecimentos de Babel por causa de sua notável estabilidade durante o milênio em que as Escrituras hebraicas foram escritas. E certo que existem textos gravados em pedra ou em prismas e cilindros de barro, as vezes muito mais velhos que os mais antigos manuscritos existentes da Bíblia.

Mas a Bíblia é única porque apresenta uma mensagem profunda e "poderosa" (Hebreus 4:12). Ela, pelo menos, merece uma leitura  cuidadosa, sem idéias preconcebidas.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 





Carte Chronologie Début du départementSceau cylindre de roi prêtreAntiquités EgyptiennesAntiquités Romaines Haut de page